Notícias
Presidente da AMM contesta o deputado Silvio Fávero sobre acusações aos prefeitos
Publicado em: 29 de junho de 2020
Autor:Agência de Noticias da AMM
Fonte:AMM

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, rebateu as afirmações do deputado estadual, Silvio Fávero, que ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta manhã de segunda-feira (29), para atacar os prefeitos de Mato Grosso. O parlamentar fez declarações graves, que induzem a população a acreditar que os prefeitos estão recebendo recursos indevidos do Governo Federal.

Fraga ressaltou que, com esta atitude, o deputado presta um desserviço ao dar informações distorcidas à sociedade, quando ele afirma que as prefeituras estão recebendo R$ 19 mil por cada morte por covid-19 registrada. ”Isto é uma acusação muito grave, feita de forma leviana pelo deputado, que deveria saber que, calúnia e difamação são crimes. Em nome de todos os prefeitos de Mato Grosso, lamentamos a sua conduta e repudiamos as suas afirmações”, disse.

Na opinião de Fraga, o deputado deveria estar ajudando aos prefeitos na adoção de medidas de combate a pandemia, inclusive com a divulgação de informações verdadeiras, corretas e não faltar com a verdade com a população. “O parlamentar precisa conhecer a realidade nos municípios. Ao invés de disseminar a mentira e a discórdia, ele deveria ter mais sensibilidade e agir com respeito neste momento tão difícil para a população, quando inúmeras famílias estão sofrendo  com as perdas de seus ente queridos”, observou.

Outra afirmação do parlamentar  se referiu aos medicamentos do kit-Covid. Ele disse que não houve a distribuição do kit para a população, além de questionar os próprios colegas, que são médicos sobre a eficácia dos medicamentos como prevenção do vírus. O deputado afirmou ainda que ninguém em morre mais de nada, nem mesmo de câncer, e que a única doença que está matando é a Covid. Isto demonstra no mínimo, ignorância e  falta de informação.

Em relação a recursos financeiros recebidos do Governo Federal, Fraga destaca que os atuais gestores têm pautado as suas ações na transparência, honestidade e, acima de tudo, na responsabilidade, seguindo as leis vigentes. Antes de acusar prefeitos, é preciso certificar da existência de fatos concretos ocorridos nos municípios.

Os órgãos de controle e fiscalização, como Câmaras Municipais, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público acompanham os valores recebidos e a aplicação dos recursos nas áreas da saúde e da assistência social. “O deputado precisa saber que o Ministério da Saúde não repassa verba para registro por morte. “Não aceitamos de forma alguma essas acusações infundadas, especialmente agora, em que todos estão preocupados e se desdobrando para atender a população, neste momento difícil de enfrentamento de uma pandemia. A prioridade de todos é evitar mortes e salvar vidas”, concluiu o presidente da AMM.

Tags: Assembleia Legislativa
Notícias relacionadas
Diário Oficial
Informes Covid-19
Notas Técnicas
Cadastro de Atas
AMM Digital
Municípios
Vídeos
Vídeo institucional da AMM
Curta e Compartilhe nosso conteúdo!
Consórcios Intermunicipais
Novidades